Deputada avisa que 75 milhões não chegam para reabilitar devidamente a Linha do Vouga

Deputada Helga Correia, deputada do PSD no Parlamento, recorda que 75 milhões não são suficientes para reabilitar Linha do Vouga.

A deputada do PSD Helga Correia quer saber se a projetada requalificação da Linha do Vale do Vouga será feita na totalidade e se contempla a ligação à Linha do Norte. Numa interpelação ao ministro do Planeamento e das Infraestruturas, na Assembleia da República, a parlamentar social democrata recordou que os 75 milhões de euros anunciados não são suficientes para cumprir todo o projeto.

“O senhor secretário de Estado esteve nas comemorações e certamente conhece os valores – 95 milhões de euros para a requalificação no que toca a passageiros, e, se incluirmos as mercadorias, serão necessários 165 milhões de euros” – recordou Helga Correia, referindo-se ao 110º aniversário que a ferrovia celebrou em novembro último e a cuja cerimónia assistiu o governante.

Na audição ao ministro, a deputada aveirense exigiu uma resposta sobre se a anunciada requalificação ”vai avançar, se vai ser feita na sua totalidade e se integra a ligação da Linha do Vouga à Linha do Norte, com a alteração da bitola, que é essencial para esta ligação”.

Helga Coreia sublinhou, na ocasião, que a Linha do Vouga “insere-se numa região com mais de 300 mil habitantes, fortemente empresarial, que contribui para o PIB nacional”, para enfatizar aquilo a que apelidou de “grandes fragilidades” da ferrovia, “que não serve as atuais necessidades da população”.

“Todos reconhecemos que [a Linha do Vouga] é essencial para a mobilidade da região onde está inserida e essencial para atingir as metas de descarbonização que todos pretendemos” – vincou a parlamentar social democrata, recordado que o Grupo parlamentar do PSD apresentara uma recomendação na Assembleia da República, uma vez que, “estranhamente, no plano de investimentos na ferrovia 2016/2020, um governo que sempre defendeu a requalificação desta linha não a inscreveu”.

Na sua intervenção, Helga Correia disse ser “com satisfação que vemos agora no PNI [Plano Nacional de Investimentos] 2030 inscrita esta verba, mas os 75 milhões de euros não são suficientes para a conclusão da totalidade da obra”.

0
0
0
s2smodern